terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Caderno velho da moto


Olhando para cima, vejo que sou um marionete de eu mesma

Eu me prendo, me controlo e me mando

Eu me amarrei

E agora não é hora para escrever isso, porque eu não estou no meu corpo, para estar fora de mim e dar a minha versão dos fatos.

Vou dormir.

Sem forçar.





*Texto encontrado no caderno velho vagabundo com capa de moto, provavelmente escrito em condições de sono ou/e entorpecidas.

Um comentário:

Anônimo disse...

Esses são os melhores, eles vêm no sono, numa realidade alternativa e se vc puder capturar, tá feita! (A cagada...)