quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Talvez não importe


Imagino como seus olhos devem estar agora.

Se eles ainda são da mesma cor. Aquilo que eu pensei um dia não poder mais olhar.

Penso se sua pele ainda é do mesmo jeito. E que as palavras não devem mais ser as mesmas


Como as coisas eram tão mornas e úmidas

Como no final tudo que você precisava era de um lugar para ficar, não importava qual fosse.

Como eu não sabia nada sobre lugares, tudo que precisava era de um motivo para reclamar.

E como muito tarde, na verdade, era muito cedo.

Nenhum comentário: