quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Só estou ali


Pelo menos para uma coisa toda essa confusão serviu: eu não saio mais esperando algo. Não espero nada.

Sim meus amigos, posso garantir que passo muito tempo olhando para meus tênis. Olho para a sujeira e os furos e penso: ta aí meu tênis. Espero que ninguém lave. Sabe, ele tem seu próprio estilo.

Posso garantir que olho para todos os lados e leio todas as placas e outdoors. Leio os rótulos e qualquer coisa que estiver ao alcance de minha vista.

E eu realmente não espero mais nada. Simplesmente esqueci.

Olho para meu zíper e penso como seria legal ficar abrindo e fechando meu casaco inúmeras vezes. Depois abro e fecho meu celular após verificar as horas cinco vezes em quatro minutos.

Estou realmente o tempo todo pensando em coisas como: o que teria acontecido com a Mary Jane naquele episódio se ela estivesse um pouco mais para a direita?

Às vezes só lembramos das coisas boas. Às vezes só lembramos das coisas ruins. Às vezes lembramos das coisas como queremos.

Agora eu não penso em nada. Eu só estou assim. Eu só estou ali.

Ou talvez esteja tentando provar que é isso mesmo que está acontecendo.

Nenhum comentário: